Fibroscan

Elastografia Hepática Transitória

O que é FibroScan®?

O exame com FibroScan®, também chamado Elastografia Hepática Transitória, é uma técnica usada para avaliar o grau de rigidez do fígado sem invasão do corpo humano, ou seja, sem riscos ou complicações.

O resultado é imediato e mostra a evolução da saúde do fígado, permitindo ao médico avaliar e monitorizar a evolução de doenças independentemente de tratamento ou outros fatores.

O resultado do exame ajuda também a prever complicações em situações como a cirrose hepática.

Por fim, através da ferramenta CAP, pode avaliar o grau de esteatose hepática (infiltração gordurosa no fígado) e sua evolução.

É doloroso?

Não. O exame com FibroScan é indolor, rápido e fácil. Durante a medida, você pode sentir apenas uma leve vibração na pele na ponta da sonda.

E após o procedimento?

Assim que o exame acaba, você receberá o resultado e estará liberado para voltar para casa ou para o trabalho.

Como é o exame?

  • O procedimento é realizado após jejum de 2 a 3 horas.
  • É importante que você traga consigo os exames complementares disponíveis relacionados ao fígado: exames de sangue, ultrassom, etc.
  • Não é necessário retirar nenhuma peça de roupa para o exame, mas teremos de expor o lado direito de seu abdome. Assim, não é sugerido que mulheres usem vestido no dia do exame.
  • Você deita com o abdome para cima, com o braço direito erguido e posicionado atrás de sua cabeça. O médico aplica um gel aquoso na pele e encosta a sonda (semelhante à usada em ultrassom) com uma leve pressão.
  • O exame consiste de 10 medidas consecutivas feitas no mesmo lugar, e costuma durar menos de 10 minutos.
  • O resultado é entregue ao final do exame e será um número entre 1,5 e 75 kPa. Seu médico o interpretará em conjunto com os demais dados sobre sua doença.

Há limitações ao exame?

Sim. Atividade inflamatória muito intensa em hepatites virais, sugerida por níveis muito elevados de transaminases, pode influenciar o resultado do exame, superestimando o grau de fibrose. Por esta razão, é sugerido que o exame seja realizado após a estabilização dos valores das enzimas em uma eventual agudização da hepatite. A alimentação recente também pode alterar os resultados, razão pela qual um período de jejum pré-exame é sugerido. Sobrepeso ou obesidade podem limitar a performance do exame, principalmente se o IMC for acima de 28 kg/m2. Há uma sonda especial para esta situação que visa corrigir este problema. Pessoas com espaços muito pequenos entre as costelas também podem oferecer dificuldades técnicas. Além disto, o exame não deve ser realizado em pacientes com ascite, em grávidas, sobre cicatrizes ou feridas na pele ou em pacientes com dispositivos implantáveis (marcapassos, desfibriladores, etc).

  • 04
  • 03
  • 02
  • 01

Dúvidas, questões?

Por favor, não hesite em conversar com a equipe Esadi.
Estamos à disposição para dirimir qualquer dúvida que você possa vir a ter.