Doenças do aparelho digestivo

Transplante Hepático

O que é transplante hepático?


Transplante hepático é uma cirurgia que remove um fígado doente e o substitui por um sadio. O primeiro transplante desta natureza foi feito há mais de 50 anos. No mundo todo, muitas pessoas já se submeteram a transplantes hepáticos e agora vivem uma vida normal.

Quais as razões para a necessidade de um transplante de fígado?


Em adultos, a razão mais comum para se fazer um transplante hepático é a cirrose. A cirrose é causada por vários tipos diferentes de doenças do fígado, em que há destruição das células hepáticas normais e sua substituição por tecido fibroso.

Cirrose pode ser causada por vírus (como nas hepatites B e C), álcool, doenças autoimunes do fígado, acúmulo de gordura no fígado e doenças hereditárias do fígado.

Em crianças, a razão mais frequente para o transplante é a atresia biliar. Os ductos biliares, que levam a bile do fígado ao duodeno, estão danificados ou ausentes nesta doença. A obstrução ao fluxo da bile causa seu acúmulo no fígado, e isto pode levar à cirrose.

Outras razões para o transplante de fígado são câncer de fígado, tumores hepáticos benignos, e doenças hereditárias. Algumas vezes, a causa da doença do fígado não é conhecida.


Transplantes hepáticos podem ajudar adultos e crianças.

Como eu vou saber se preciso de um transplante de fígado?


Seu médico irá decidir se você deve procurar uma unidade de transplante hepático. Nela, você irá se encontrar com a equipe de transplante. A equipe é composta pelo cirurgião, por um clínico hepatologista, por enfermeiras, nutricionistas, psicólogas e fisioterapeutas. Esta equipe irá avaliá-lo para o procedimento e fará exames gerais para decidir sobre a indicação do transplante e se este poderá ser feito com segurança.

Outros aspectos de sua saúde – como seu coração, pulmões, sistema imune e saúde mental – serão também checados para ter certeza que você está forte o suficiente para a cirurgia.

Qualquer pessoa com problemas no fígado pode ter um transplante?


Você não pode ser transplantado se tiver:

  • câncer em alguma outra parte de seu corpo
  • doenças sérias do coração, pulmões ou nervosas
  • abuso ativo de álcool ou de drogas ilegais
  • uma infecção ativa importante
  • falta de capacidade de seguir as instruções de seu médico
     

Quanto tempo demora para se conseguir um fígado novo?


Se você precisar de um transplante, seu nome será colocado em uma lista de espera. Seu tipo sanguíneo e o tamanho de seu corpo são importantes ao definir a disponibilidade de um fígado para transplante.

A alocação de órgãos obedece a uma ordem de gravidade: quem tem doença hepática mais grave recebe o fígado antes. Isto é avaliado através de uma escala chamada MELD, que avalia as alterações de alguns exames de sangue (TAP/INR, bilirrubinas e creatinina).

O tempo de espera varia de estado para estado. Para ter uma idéia das perspectivas em seu estado, ligue para a Secretaria de Saúde local.

De onde vêm os fígados para transplante?


Fígados inteiros provêm de pessoas que recém faleceram.  Este tipo de doador á chamado de doador cadáver. Algumas vezes, uma pessoa sadia doa parte de seu fígado para um paciente em particular. Este é o doador vivo.

Todos os doadores vivos e fígados doados são examinados antes do transplante. Os exames garantem que o fígado está saudável, tem o mesmo tipo sanguíneo, e tem o tamanho adequado para ter as melhores chances de funcionar adequadamente em seu organismo.

O que acontece no hospital?


Quando um fígado estiver disponível, você será preparado para a cirurgia. Se você for receber o órgão de um doador vivo, tanto você quanto o doador estarão sendo operados ao mesmo tempo. Se você for receber o fígado de um doador que acabou de falecer, sua cirurgia começa assim que o novo fígado chegar ao hospital.

Durante a cirurgia


A cirurgia pode levar de 4 a 14 horas. Enquanto o cirurgião remove seu fígado, outros médicos preparam o fígado novo.

O cirurgião desconectará seu fígado doente dos ductos biliares e vasos sanguíneos antes de removê-lo. O sangue que flui para seu fígado será bloqueado ou mandado a uma máquina que o fará retornar ao resto de seu corpo. O cirurgião colocará o fígado sadio no lugar e o conectará aos seus ductos biliares e vasos sanguíneos. Seu sangue, então passará a circular em seu novo fígado.

Depois da cirurgia


Você permanecerá no hospital por uma a três semanas para que se garanta que seu novo fígado está funcionando. Você usará medicamentos contra rejeição e para prevenir infecções. Seu médico irá monitorizá-lo, checando se não há sangramentos, infecções ou rejeição.

Durante este tempo você vai começar a aprender como cuidar de si mesmo e como usar seus medicamentos para proteger seu fígado novo quando for para casa. 

No hospital, você começará a comer de novo lentamente – inicialmente a dieta será líquida, sendo avançada gradualmente até chegar ao normal à medida que seu novo fígado começar a funcionar.


Depois da cirurgia, você aprenderá a cuidar de seu novo fígado.

O que é rejeição?
 

A rejeição ocorre quando seu sistema imune, responsável pelas defesas naturais de seu organismo, ataca e danifica o fígado transplantado. Seu sistema imune mantém você saudável ao atacar coisas que não pertencem ao seu corpo, como bactérias e vírus. O sistema imune acaba reconhecendo o fígado novo como estranho ao seu organismo e o ataca, tentando destruí-lo.

Como se previne a rejeição?
 

Para evitar que seu organismo rejeite o novo fígado, você usará medicamentos. Estas drogas, como os esteróides, ciclosporina, tacrolimus, azatioprina e micofenolato mofetil, são chamados de imunossupressores. Os imunossupressores enfraquecem a capacidade de seu sistema imune de rejeitar seu fígado novo.


Os imunossupressores têm efeitos colaterais?


Sim. Você pode pegar infecções com mais facilidade porque estas drogas enfraquecem seu sistema imune. Você precisará ficar afastado de pessoas doentes.

Estas drogas também podem aumentar sua pressão arterial, aumentar seu colesterol, causar diabetes, enfraquecer seus ossos e danificar seus rins.

As drogas esteróides também podem causar ganho de peso. Seu médico e a equipe de transplante irão monitorizar estes efeitos e podem tratá-los se por acaso ocorrerem.

Quais são os sinais de rejeição?


Os médicos farão exames de sangue para checar eventuais aumentos de enzimas hepáticas, que são o primeiro sinal de rejeição. Às vezes, a rejeição não o faz se sentir doente. A rejeição pode causar:

  • náuseas
  • dor
  • febre
  • icterícia
     

Geralmente, uma biópsia hepática é necessária para se ter certeza que o fígado transplantado está sendo rejeitado. Na biópsia, o médico obtém um pequeno fragmento do fígado para examiná-lo em um microscópio.


Exames de sangue ajudarão a saber se o novo fígado está sendo rejeitado.

Quais os outros problemas que podem danificar o fígado transplantado?


O retorno do problema que fez o transplante ser necessário inicialmente é o problema mais comum para pessoas transplantadas. Além disto, a hepatite C pode danificar um fígado transplantado se o paciente estava infectado antes da cirurgia.

Outros problemas incluem:
 

  • obstrução dos vasos sanguíneos que entram ou saem do fígado
  • lesões dos ductos que levam a bile do fígado ao intestino
     

E se o transplante não funcionar?


Os transplantes hepáticos geralmente funcionam. De 80 a 90% dos fígados transplantados estão funcionando após um ano. Se seu novo fígado não funcionar ou se seu corpo rejeitá-lo, seu médico e a equipe de transplante decidirão se um novo transplante será possível.

Como cuidar do meu fígado depois que eu deixar o hospital?


Após sua alta hospitalar, você terá um acompanhamento regular com seu médico para ter certeza que o novo fígado está funcionando bem. Exames de sangue serão feitos com frequência para checar se o fígado não está sendo agredido por rejeição, infecções ou problemas com vasos sanguíneos ou com ductos biliares. Você deverá evitar contato com pessoas doentes e relatar qualquer mal-estar ao seu médico.

Sua dieta deverá ser saudável e você deverá fazer exercícios, além de evitar o consumo de bebidas alcoólicas – especialmente se foi o álcool a causa do problema que fez o transplante ser necessário. Você só deve usar medicamentos que seu médico garanta que sejam seguros para você. É fundamental que se siga as instruções médicas para que o fígado transplantado esteja bem cuidado.


Ter uma dieta saudável e usar os medicamentos prescritos são parte dos cuidados com seu novo fígado.

Posso voltar às minhas atividades diárias?
 

Sim. Após um transplante com sucesso, a maioria das pessoas pode retornar às suas atividades diárias habituais. Recuperar sua força e resistência normais levará algum tempo, entretanto – dependendo do estado como você estava antes do transplante.

Você deve checar com seu médico quanto tempo durará seu período de recuperação. Há grupos de apoio e assistentes sociais para lhe ajudar a adequar sua vida com o fígado transplantado.

  • Trabalho Depois da recuperação, a maioria das pessoas é capaz de voltar a trabalhar.
     
  • Dieta. A maioria das pessoas pode voltar a comer como antes. Alguns medicamentos podem causar ganho de peso, e outros podem causar aumento do colesterol ou diabetes. O planejamento das refeições e uma dieta balanceada pobre em gorduras podem lhe ajudar a permanecer saudável.

     
  • Exercício. A maioria das pessoas pode ter uma atividade física satisfatória após um transplante de sucesso.

     
  • Sexo. A maioria das pessoas volta a ter uma vida sexual normal após o transplante. É importante que as mulheres evitem engravidar no primeiro ano após a cirurgia. Converse com sua equipe de transplante sobre o sexo e a reprodução após o transplante.
     

Se você tem quaisquer dúvidas, converse com seu médico antes de iniciar alguma atividade.
 

« Voltar